segunda-feira, 4 de Julho de 2011

A verdadeira história do Borututu e Pau de Cabinda - Júlio Sousa Lopes


( Julio Sousa Lopes - Email: juliosousalopes@gmail.com )


Nasci no Huambo (ao tempo Nova Lisboa) no ano de 1939 , lembro-me das plantas que a minha avó e a minha mãe tinham no quintal em vasos, latas e selhas como por exemplo: Santa maria para tratar o maculo, salsa parrilha para tratar feridas, chandala, malvas e tantas outras.

 Lembro-me de uma arvore pequena que dava uns cachos com flores brancas pequeninas de nome sabugueiro, muito bom para tratar as febres. Lembro-me também do capim alto que se chama Hota Hota e que íamos ao rio buscar para nos  tratarmos da tosse e das gripes.
De todas estas plantas a que mais me marcou foi o Borututu. Tinha eu apenas seis anos quando o meu amigo Marito filho do meu padrinho faleceu com biliosa, epidemia que naquele ano assolou o país e matou inúmeras pessoas. Não fora os curandeiros angolanos muito mais gente teria morrido pois os médicos na altura não tinham solução para tal doença.  Recordo-me do meu padrinho dizer um dia que o Marito não teria morrido se naquela altura ele tivesse acreditado nos curandeiros.
 Passei os primeiros anos da minha vida sem precisar de medicamentos ou médicos e isso deveu-se á forma como a minha mãe nos tratava a mim e aos meus irmãos.  Fiz-me homem e muitas coisas fiz na vida sem no entanto me dedicar aquilo que eu mais gostava que era ser ervanário. 


 


Se desejar encomendar clique aqui >>


         Em 1975 vim para Portugal com a família e por cá andei anos até que em 1991 a quando dos acordos de Bicesse se deu a paz em Angola. Com os filhos já criados resolvi  voltar á minha terra,  infelizmente a paz durou pouco tempo e em Setembro de 1992 regressei a Portugal trazendo comigo Borututu e iniciei a sua divulgação. Em 1995 outro ano de paz em Angola voltei e andei pelo interior contactando curandeiros com os quais nos anos seguintes tive a oportunidade de conhecer e testar várias plantas fabulosas como por exemplo o Bongululu ( grande anti palúdico ), Mulolo ( anti cancerígeno ), Mocumbi, Dembi das pedras e Hota Hota ( muito bons para o tratamento das vias respiratórias ), Hongolo (problemas cardiacos), Filanganga (Tuberculose), Elele ( repelente dos mosquitos ), Oluavava ( tuberculose e tosse convulsa), Kaluweti ( esterelidade), Lianete ( para o alcoolismo), Olu-ua-ua ( colesterol ), Ditumbate, mudia-nhoca e tantas outras…
            

De todas estas plantas as que mais me surpreenderam foram o Borututu e o Bongululu, o Borututu por ser para mim o maior protector hepático conhecido até hoje, ele trata todo o aparelho digestivo, circulatório e urinário. É um regulador intestinal, é purificador do sangue, eliminador de gorduras, diurético e desinflamador.  O Bongululu previne e trata o paludismo, trata vesícula, fígado, problemas de refluxo, vias respiratórias, baixa os diabetes, trata a pancreatite e é ainda desinflamador fazendo perder  volume.


Em minha opinião a saúde das pessoas poderia ser melhorada em 60 a 70% se estas fossem usadas como preventivas das doenças que assolam Angola. A experiência que tenho diz-me que com o Bongululo evitar-se-ia a maioria dos casos de paludismo e com o Borututu tomado preventivamente durante um mês por ano evitar-se-iam muitas das hepatites e cancros pois o Borututu é um desintoxicante do fígado e um grande regulador intestinal, fazendo com que as prisões de ventre ( obstipações ) que são causadoras de muitas doenças do foro digestivo se evitassem.


                Desde 1995 que vou a Angola com frequência chegando a passar períodos de seis meses, levando comigo produtos produzidos por mim como sejam cápsulas e extractos diversos que vendo no Lobito a farmácias e ervanárias. Sempre foi meu desejo montar em Angola um laboratório para produção de cápsulas e extractos. 

É triste que num país tão rico em plantas medicinais estas sejam ainda hoje comercializadas em mercados abertos sem a mínima higiene e condição. Em contrapartida vêm-se por todo o lado lojas vendendo produtos farmacêuticos oriundos da china, índia e de tantos outros países sendo muitos deles de baixa qualidade. Entre as plantas que testei e trouxe para Portugal está o celebre Chikualy  ( Pau de Cabinda ) que em 1993 comecei a comercializar através de anúncios nos jornais que apenas diziam “ Pau de Cabinda “ e numero de telefone. As pessoas telefonavam a perguntar se aquilo era o tal de que se falava.  Em 1996 depois de transformado em laboratório coloquei ampolas e cápsulas  no mercado português um pouco a medo. O sucesso foi tão grande que a pirataria e os menos escrupulosos apareceram a vender o que era e o que não era, chegando ao ponto do mesmo ser anunciado em muros e paredes ou até de venderem Pau D’ Arco por Pau de Cabinda.

 Se a minha sabedoria e experiência neste ramo poder ser útil a Angola será com o maior prazer e gosto que prestarei toda a colaboração.

Se desejar saber mais sobre alguma destas plantas ou encomendar produtos entre em contacto.

Julio Sousa Lopes
Email: juliosousalopes@gmail.com

7 comentários:

  1. Boa noite,

    Eu tenho tronco de borututu e gostava de fazer chá. Mas não sei quais as quantidades a utilizar e o tempo de toma. Pode me ajudar, Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Boa Tarde,
    Se o tronco estiver bem seco, desfaça-o em bocadinhos pequenos e coloque o equivalente a uma colher de sopa num litro de água a ferver. De seguida apague o lume e deixe ficar em infusão no minimo sessenta minutos, o ideal é deixar em infusão durante a noite e beber esse litro durante o dia. Deverá começar logo com um copo de borututu em jejum pela manhã.

    ResponderEliminar
  3. Podem enviar-me uma imagem de uma árvore e raiz de borututu, sff?
    Estou em Luanda e gostava de ter uma árvore destas, mas nem sei como se parece a árvore em pequena nem em grande.

    Alguém sabe onde posso encontrar?

    Obrigado

    ResponderEliminar
  4. boa noite quería saber del Olu-ua-ua ( colesterol ), e de como adquirirlo, muito obrigado mi correo edufeliu@hotmail.com

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde, Sr. Júlio Lopes
    Vivi em Luanda durante 20 anos e também tomava regularmente o chá de borututu. Gostaria de saber, por favor, por quanto tempo se deve tomar o chá para uma limpeza geral. Os meus melhores agradecimentos. Cipriano Maia

    ResponderEliminar